Carta aos 18.

Esses dias li uma matéria sobre a Victoria Beckham ter publicado uma carta a ela mesma com dezoito anos. Achei superinteressante a ideia de poder conversar com um “eu” passado, dar dicas ou confortar sobre algumas coisas. Fiquei dias pensando em escrever essa carta e ponderando o que eu iria esconder ou mostrar a “eu” mesma de quinze anos atrás. Eu fiz dezoito anos no final do traumático dois mil e um. O ano de dois mil e um foi a minha década de vinte, meus anos loucos, minha montanha-russa. Aliás, fazer dezoito é a primeira montanha-russa que a gente enfrenta na vida. Resolvi escrever a minha própria carta e devo escrever outra para meu “eu” de agora quando eu fizer quarenta, daqui uns bons anos.

“Querida Eu de Dezoito Anos”,

Eu deveria começar dizendo fique calma, mas a verdade é que você é bem mais calma do que quando você estiver na casa dos trinta. Escrevo daqui para dizer que dois mil e um vai acabar bem e que o World Trade Center que desmoronou no seu coração vai dar espaço a edificações mais sólidas nos anos que estão por vir. Vai dar tempo fazer muita coisa antes de construir sua casa e isso vai ser o seu maior trunfo. Por que hoje em dia, Rita, tem muita gente querendo viver os dezoito depois dos trinta. Então, viva. Desse jeito mesmo. Mas não apague os textos que você escreverá sobre todas essas vidas, por que seria muito divertido ler todos eles agora. Enfim, conserve as coisas todas além das músicas, sua memória agradece.

Direito vai continuar até o final. Depois dessas primeiras disciplinas (as filosóficas, as históricas e as sociológicas) virão outras também legais e você pensará estar satisfeita durante boa parte do curso. Mas a verdade é que isso tudo só vai estar te preparando para você abrir o seu próprio negócio. Um ano depois de sair da faculdade da sua primeira faculdade (primeira por que virão muitas aulas diferentes depois!) você vai abrir o seu negócio. Então, aproveite ao máximo essas aulas de Direito Comercial (essa disciplina mudará de nome!), continue amando Direito do Trabalho e sugue todo conhecimento da doutora Claudia, sua chefe no Núcleo do Consumidor da Defensoria Pública do Estado.

Respeite seus professores! Pratique o inglês. Comece a malhar. Essas três coisas serão fundamentais para os próximos anos.

Você vai vender a sua primeira coleção de roupa pela Internet e não vai parar nunca mais. Aliás, já te admiro muito por ter transformado as dificuldades dos primeiros anos da faculdade em criatividade, isso vai ser muito importante daqui uns anos. Essa história de fazer reformas em roupas antigas (por que o dinheiro não dá para comprar novas) vai te mudar para sempre! Essas e outras histórias difíceis nos anos 1990 e no começo dos 2000 é que vai fazer a sua família estar cada vez mais unida em 2010. Fique tranquila em relação a isso. Você gostará de crianças, você aprenderá muito com três rapazes alheios: Heitor, Paulo e Otávio.

Sua melhor amiga continuará sendo a mesma e vocês ainda falarão muito sobre a mesada curta demais para os finais de semana longos. Você vai fazer novos amigos e abrir abismos profundos entre outros. Trabalhar com moda vai exigir que você se preocupe mais com a beleza do que você realmente deseja, mas você vai levando isso até Deus sabe quando. Aliás, você vai ser meio que obrigada a “manter a Internet ligada” 24 horas por dia e suas redes sociais atualizadas. Você ainda não sabe o que é rede social, aproveite os seus últimos segundos sem ser escrava dela!

Você vai levar alguns chifres e vai colocar outros também. Essa bagunça acabará aos 25. Algumas decepções com gente parecerão a dor do infarto, mas você vai sorrir e agradecer mais tarde por cada dor vivida. Pessoas te humilharão bastante e isso te fará uma pessoa melhor e mais humilde. Você continuará trabalhando nisso por todo o sempre.

Você vai sentir saudade da juventude. Principalmente do que você vê no espelho. Vai ser sofrido manter as coisas no lugar daqui uns anos. Por favor, coma todas essas bombas da lanchonete da faculdade sem culpa! As palavras da gangorra serão: segurança e culpa. Uma de cada vez estará no topo dos seus pensamentos.

Mas não pense que será o fim do mundo ter trinta anos.

Você irá casar com aquele menino que você viu no colégio, mas estava ocupada demais para prestar atenção. Vocês irão se conhecer daqui a quatro anos, numa festa, vocês se apaixonarão para a vida toda em uma noite, mas Londres separará vocês pela primeira vez. A mesma Londres irá unir vocês de mil maneiras diferentes dez anos mais tarde. Vocês irão se apaixonar pela segunda vez e vai ser fulminante. Vocês irão se apaixonar fulminantemente todos os dias. Ele vai mudar a vida dele inteira para ficar com você e a sua função será fazer isso valer a pena.

De todos os sonhos que você tem agora aos dezoito, só lhe falta realizar dois, mas não se preocupe, estarei trabalhando nisso!

Com Amor, Rita.