Mês: junho 2010

Trabalho de Conclusão de Curso ♥ Faculdade de Moda

Estou no melhor momento da minha vida. O sonho da Faculdade de Moda, é algo bem antigo, bem antes de me formar em Direito e exercer a profissão de advogada. Sou formanda da primeira turma da primeira faculdade de Design de Moda do Piauí e isso merece um post mega especial no final de julho que é quando eu vou receber o canudo.

Essa semana encerramos nossas vidas acadêmicas na graduação de Design de Moda da Faculdade NOVAFAPI com a apresentação de dois dos trabalhos mais importantes que tivemos no decorrer do curso.

O primeiro trabalho foi o planejamento completo de uma coleção, que inclusive vou utilizar de toda a pesquisa feita para a nossa coleção de verão, que já começou a ser produzida no Atelier 🙂

O segundo trabalho era um projeto de moda. Uma mini-coleção com o tema Etnia. Cada aluno escolheria uma etnia para desenvolver o subtema, que no meu caso, foi a Inglaterra. A etnia inglesa há muito tempo me fascina, mas tudo começou com a melhor banda de todos os tempos, a inglesa, The Beatles. Assim, o tema da minha coleção acabou virando os 50 (cinquenta) anos do bom e velho rock and roll inglês cujos representantes levam a bandeira da nação aos quatro cantos do mundo.

Desenvolvi seis looks inspirados em seis bandas inglesas: The Beatles, Rolling Stones, Queen, Iron Maiden, The Cure e Arctic Monkeys. Cada uma na sua década, imprimindo sua atitude não só na música, como no modo de agir e vestir de fãs de todo o mundo.

Juntamente com a pesquisa das bandas, fazendo uso de todo material possível, de performances ao vivo a blogs de rua todos ingleses, associei o visual carregado do roqueiro à leveza da estampa polka dots, “a estampa de bolinhas” que invadiu os armários dos ingleses muito antes de vestir o resto do mundo.

Vamos ver os looks?

A primeira banda, a banda do meu coração, que me inspira todos os dias com suas letras e imagens dos muitos livros que não canso de repetir, foi homenageada com um terninho fofo, com spencer forrado de polka dots preto com branco, uma camisa de tecido branca e uma gravata, também polka dots. Nos pés, oxford e meia preta. A guitarra de feltro em forma de broche é criação da Chiquita. Para apresentação contei com a modelo exclusiva do atelier Amanda. Linda!

A segunda banda, os Stones, também entre as mais mais do meu coração, ganhou uma camiseta com uma releitura da famosa boca, uma echarpe atoalhada nas cores da bandeira do Reino Unido e uma calça preta skinny super baixa, como Mick adora. Nos pés tênis branco. A headband como o nome “London” é da Chiquita. Para apresentação, a irreverente Cafira, amiga dos tempos em que eu era modelo, que encarnou muito o espírito Keith Richards e divertiu a banca. Adorei!

A terceira banda, o Queen, está representado pelo visual physical que invadiu os anos 80, calça branca com listras vermelhas nas laterais, uma regata com um broche de coroa de feltro e um lenço no pescoço na estampa polka dots. Nos pés, All Star branco. Para apresentação, a elegante Ana Lu, encarnou o performático Freddie Mercury.

A quarta banda, o Iron Maiden, tem casaqueto e bermuda de couro com recortes drapeados na laterais e uma camiseta com a releitura do mascote da banda Eddie que teve suas bandagens estampadas de bolinha. O colar de guitarra e pérolas é criação exclusiva da Chiquita. Nos pés, uma bota de couro de cano médio, incorporando o elétrico Bruce Dickinson. Para nossa apresentação, a meiga Beatriz, transformou-se na ousada Alice Dellal.

A quinta banda, a gótica The Cure foi recebeu um look sombrio com uma camisa preta com detalhe em polka dots e uma legging drapeada. Nos pés oxford de couro alto. A banda foi representada pela modelo Renata que encarnou o visual Robert Smith, o avô dos emos.

A sexta e última banda que serviu de inspiração foi uma das minhas preferidas da atualidade, o Arctic Monkeys. Para compor um visual indie: uma camisa branca com botões pretos, um plush de veludo com capuz em polka dots e uma calça preta pespontada de branco. Nos pés, uma botinha de cano curto. A apresentação foi encerrada com muita atitude pela platinada Mara.

A apresentação teve como trilha a música mais rock and roll dos Beatles, Helter Skelter. E eu queria aqui agradecer à minha mãezinha que me ajudou na elaboração das peças, minhas costureiras queridas do Atelier Rita Prado, à Camila, minha assistente que quebra muitos galhos, às professoras Gisela Falcão, Katya Ferraz e Rimena Canuto pelo incentivo diário, às amigas e clientes que compareceram ou torceram, ao meu companheiro de todas as horas, Ricardo, a minha amiga Marielle, da Chiquita, que confeccionou os acessórios, às modelos lindas que participaram da apresentação e ao Denis Coulter e equipe mara, responsáveis pela beleza.

Novidades no Atelier ♥ Estampa de Pixel

Pixel é o menor elemento de um dispositivo de exibição ao qual é possível atribuir-se uma cor, ou seja, é o menor ponto que forma uma imagem digital. É muito simples, se você aproximar uma imagem com pouca resolução vai ficar fácil de identificar um pixel.

E foi nspirada nos pequenos pixels que a Kalimo criou uma estampa linda que o Atelier Rita Prado transformou em dois vestidos: o longo Polly, inspirado na personagem de Gwyneth Paltrow no filme Capitão Sky e O Mundo de Amanhã (Sky Captain and the World of Tomorrow, 2004), de malha com decote em tule de malha e o cutinho Katya, inspirado na personagem de Sienna Miller no filme Entrevista (Interview, 2007). Vamos ver?

Novidades no Atelier ♥ Vestidos Drapeados

Quando um modelo de vestido encanta os olhos das minhas clientes eu tenho que repetir! Na onda dos drapeados, que fazem o corpinho parecer que está com tudo no lugar (mesmo!), a gente bolou esses dois vestidos lindos que você pode usar também com casaquetos, boleros ou mesmo uma camisa de botão entreaberta. O Vestido Natasha, inspirado na personagem de Scarlett Johansson em The Spirit (2009) tem dois tons de cinza e preto, formando um degradê. Já o Vestido Carrie, com uma pegada navy tão oportuna em época de lançamento das coleções resorts na Europa, é a cara da personagem de Sarah Jéssica Parker no seriado Sex and the City. Ambos os vestidos têm poliamida na sua composição, aderindo bem ao corpo, mas com maciez e conforto.

Ainda sobre os charmosos drapeados, esse modelo aqui tem feito muito sucesso com as clientes. Liso ou estampado, mas com alça e decote de tule de malha que super valoriza o colo, três vestidos lindos são novidades do Atelier e em pouquíssimas unidades. Olha só:

Já elegeu o seu drapeado preferido?

O que é um bom namorado? ♥

Um bom namorado é aquele cara que surgiu quando você nem acreditava que poderia existir um cara como ele. Foi uma surpresa! Um presente. Alguma coisa de Deus, mesmo. Esse cara te faz carinho o dia inteiro, muito. Muitas coisas, muitos dias, às vezes não muitos. Você queria que fosse mais. Que ele fosse o primeiro cara que você admirou depois do seu pai, do Superman, do Ken, do Dr. Shepherd e do Jude Law, mas esses apareceram antes. Às vezes o bom namorado nem é namorado ainda, mas te leva pro Carnaval, faz leite quente para você tomar e cede a própria cama para você dormir mais à vontade. Um bom namorado é seguro de que ele é o namorado. Nem menos, um pouco mais, talvez, mas ele não enrola e pouco tempo depois ele compra uma escova de dente para você. Esse cara é o máximo e faz você sentir abuso de todos os outros caras da tevê. O bom namorado é fiel, não por que ele faça esforço para ser, mas é que não falta nada em casa, nem segurança, nem respeito, nem carinho , vontade de ser uma pessoa só a vida inteira, não falta absolutamente nada, nem sobra. Um bom namorado é na medida de tudo, até das discordâncias. Um bom namorado é super herói, é cowboy, é menino, é da praia, é piloto, é príncipe, é mago, é jogador de futebol, de tênis, é cavalheiro, é do rock, é britânico, é sorte. Um bom namorado é a mais pura sorte. Ele é seu companheiro, é seu melhor amigo. O bom namorado é o melhor, em todos os verbos, tempos e modos. É um cara do bem, respeita a família, os amigos e até os desconhecidos no trânsito. Um bom namorado preza pelo seu conforto, seu lazer, sua saúde, seu sorriso. Seu sorriso escova os dentes antes de dormir. Ele tem um olhar de menino, alma de menino, ele quer um menino e quer ser menino também, é uma confusão nessa hora! Um bom namorado pede você em casamento, sem festa, sem fogos, sem alarme, sem dúvida, sem pressa, sem você esperar, ele vai lá e … pam! “Quer casar comigo?” E escolhe uma aliança a sua cara e te leva para jantar e tomar um vinho e gagueja e chora e não precisa dizer nada para que você entenda que aquilo é verdade. É o sentimento mais sincero. Um namorado tem um coração sincero e chora de felicidade. Na verdade ele chora quando você chora só de olhar fundo naqueles olhos de menino e pensa: Deus, obrigada! Ele está com você até debaixo d’gua. Ele sabe manter uma chama ou aumentá-la. Ele sabe seu peso, sua textura, sua densidade, seu volume, sua temperança, seu ânimo, seu limite, seu valor. O bom namorado se diverte com você, dança com você, brilha com você, faz planos com você. Ele admira tudo em você, mas não quer ser você, respeita sua individualidade, sua senha, seu email, seu passado, seu projetos, suas sacolas no shopping, seu estresse no trabalho, sua pressa, sua TPM e quando você quer explodir ele se afasta e espera. E você fica com tanta vergonha que muda de humor no mesmo segundo. Um bom namorado é um balde de água fria, duas Neosaldinas, um sofá calminho, um pote de pipoca, um filme com final feliz. É o cara que lava o seu cabelo quando você está tão cansada e cheia de spray que não consegue nem levantar os braços. Um bom namorado não se importa com os livros que você leu e com os que você quer ler, ele não compete. O bom namorado quer ter um filho pra ontem e faz com que você, que nem pensava nisso, queira logo crescer, casar, ter estabilidade e correr para brincar no parquinho. No Ipod do bom namorado tem todas as músicas que você queria ouvir, mas ainda não sabia. No quarto dele tem uma infância linda, carrinhos, carinho, convite para colinho. O coração dele não tem passado. O bom namorado cuida de você com o carinho de mãe, a segurança de pai, o sorriso de uma amiga, a perícia de um médico, o companheirismo de uma irmã e o amor de um cara. Você enche a boca para dizer que ele é um bom namorado com a convicção de que essa é a verdade fundamental. E muito tempo depois de encontrar o bom namorado você ainda não sabe se ele é anjo, se ele é mágico, se ele existe ou se ele é um sonho. Ele é o homem mais bonito do mundo, ele é um cara que só de olhar dói a alma. Ele é o cara cujo momento mais perfeito é de madrugada, com a cara de sono, o cabelo assanhado por baixo de um boné de piloto que ele só usa de madrugada e óculos de grau (que também só aparece nas madrugadas) ele pega um chinelo três número maior que o seu pé só para você não precisar calçar um sapato alto demais para as três da manhã. O bom namorado é da vida (inteira).

O Casal “Two For The Road” ♥

Dia dos Namorados chegando e o Atelier Rita Prado não poderia esquecer de mencionar o casal que inspirou toda a nossa coleção: Joanna e Mark, do filme Two For The Road (1967). Todo mundo já foi Joanna ou Mark, um casal cheio de encontros e desencontros, mas que não esquece o principal: o sentido do verdadeiro Amor!

Aproveita e dá uma olhada nas imagens do release da coleção de Inverno 2010 aqui.