Mês: julho 2015

Top 10: Versões das mais ouvidas em Julho.

Sou uma pessoa que ama versões. Separei algumas versões de músicas que figuraram no meu repeat no mês de julho. Espero que gostem!

#1 – linda, linda, linda!

#2 – eu no chuveiro todo dia!

#3 – versão linda, produção maravilhosa!

#4 – amo danço muito essa!

#5 – a versão é legal, mas legal mesmo é esse cabelo!

#6 – do amor.

#7 – por um mundo mais Justin e menos Bieber. 

#8 – linda demais a voz dessa menina!

#9 – a letra é fraca, mas o Ed é mara-vida!

#10 – apesar de não ser uma música recente, está na trilha de Magic Mike XXL. Ai…

Qual vocês gostaram mais?

Assinatura Rita.

Valentino, Elie Saab e Zuhair Murad | Haute Couture | Fall 2015.

Mais um compilado de referências para vocês! Três desfiles lindos de Alta Costura.

Valentino | Haute Couture | Fall 2015 – o meu preferido dos três!

Elie Saab | Haute Couture | Fall 2015 

Zuhair Murad | Haute Couture | Fall 2015 

Dá vontade de ser uma celebridade para usar uma dessas criações num red carpet!

Assinatura Rita.

figurino do dia: histórias cruzadas (2011)

Cada figurino é uma viagem. Olho para a roupa que a personagem de uma peça, de um filme ou de uma novela está usando e imagino muitíssimas histórias. Esse é o poder que um figurino tem! E o que dizer quando o figurino é de um filme de época? Pois bem, hoje vim falar do figurino do filme The Help (Histórias Cruzadas, no Brasil).

Histórias Cruzadas.

O filme de 2011 é um drama baseado no livro homônimo de Kathryn Stockett, uma escritora norte-americana nascida no final da década de 1960, e que tem como personagens principais as funcionárias do lar (na época do romance, chamadas de “help“). O filme aborda o elo entre as crianças brancas, praticamente abandonadas por seus pais biológicos, e estas mulheres que nunca recebiam a devida consideração dos patrões. Skeeter, personagem de Emma Stone, é uma jornalista que  decide entrevistar estas funcionárias da cidade de Jackson, no Mississipi  para escrever um livro sobre o racismo enfrentado naquela sociedade.

A silhueta feminina do fim dos anos 1950 e início da década de 1960 é evidenciada nas roupas das personagens aristocratas:  vestidos com saias rodadas e cinturas marcadas destacam-se ao  lado das calças cigarretes. Bordados nos casacos curtos, tecidos florais e cores como azul, rosa, amarelo e outras em tons pastéis estão presentes nas peças. Colares de pérolas, luvas curtas e óculos estilo gatinho completam a produção, trazendo charme e sofisticação aos looks. Os uniformes das empregadas representavam a simplicidade dentro do estilo 1950/1960.

Histórias Cruzadas - Figurino.

Histórias Cruzadas - Figurino.

Sharen Davis, a figurinista do filme, mostra através de roupas e acessórios, os valores e costumes da sociedade do Mississipi no final dos anos 1950 e  início dos anos 1960. Sua intenção era destacar a personalidade de cada personagem através de suas roupas. Aqui alguns croquis e amostras de tecidos, ingredientes fundamentais para a confecção de um figurino:

Histórias Cruzadas - Figurino.

Histórias Cruzadas - Figurino.

Histórias Cruzadas - Figurino. Histórias Cruzadas - Figurino.

O filme foi indicado ao Oscar 2012 de Melhor Filme. Octavia Spencer, a atriz que interpreta uma das empregadas  levou a estatueta de melhor atriz coadjuvante por sua atuação no longa. As atrizes do filme foram premiadas no Globo e Ouro e ainda no Screen Actors Guild Awards 2012.

É um filme incrível. E pra quem aprecia um bom drama e um ótimo figurino, se torna indispensável na lista dos filmes da vida. Quem aí já viu?

Beijos!Assinatura Paty.

Pirada básica de Domingo.

Acho que estou dando uma pirada. É como se eu estivesse de tpm o mês inteiro. Oscilações de humor são constantes. Insegurança idem. Vejo tantos defeitos no meu rosto que daqui a pouco tampo todos os espelhos da minha casa só para não cruzar comigo sem maquiagem. Todas as neuroses defuntas guardadas por quase cinco anos estão vindo à tona. É uma espécie de teste? É o fechamento de um ciclo? Dei para ter ciúmes. Um ciúme absurdo, de tudo e de todos. Também juntaram todos os medos que eu ainda não tinha e chamaram para uma festa junto com os que já estavam dentro da minha cabeça. Começo a me incomodar com as pressões sociais como eu não me incomodava antes. “Tenha um filho!”, “Viaje!”, “Poste fotos bonitas!”, “Malhe!”, “Crie!”, “Faça seu doutorado!”, “Vá fazer o intercâmbio sonhado!”, “Junte dinheiro!”, “Reforme a sua loja (e a sua casa e o seu sorriso e a sua vida)!”, “Cresça!”, “Pare de sofrer!”. Mil frases martelando de fora para dentro antes mesmo que eu grite todas elas de dentro para fora. É como se todo mundo estivesse mais preocupado com a minha vida do que eu mesma. Ou nem é isso, deve ser mais uma das minhas manias de perseguição. Eu pensei que com o tempo a lista das coisas que eu quisesse fazer fosse diminuindo, mas está acontecendo muito ao contrário e eu não estou dando conta! É uma fase dos trinta e um e ninguém me avisou? Minha pele, meu cabelo, meu hd externo e o meu guarda-roupa estão sempre bagunçados, por mais que eu tente arrumar. Odeio as programações da tevê, odeio as comidas dos restaurantes, odeio me arrumar para sair e odeio ainda mais não sair de casa. Queria juntar todas essas angústias e despachá-las por sedex para uma ilha bem longe por que preciso dormir cedo domingo à noite, que à propósito é hoje. Odeio domingos. É aquele dia da semana em que eu me sinto mal por que não tive forças para fazer tudo aquilo que, durante a semana, eu disse que iria fazer no domingo. Domingo é um dia morno, mas eu acabei de ter uma ideia esplêndida! Amanhã irei fazer uma lista das coisas que eu gosto e das coisas que eu odeio. Se a balança pender para o lado é hora de procurar ajuda!

.

.

.

Ok, passou. Esta foi só mais uma pirada básica de domingo.

ph: Alex Prager.

minhas estampas

Minha história como designer começou em 2007, com uma coleção que remetia às personagens de filmes que eu amo. De lá para cá já desenvolvi muitas coleções, além de peças avulsas e sob medida para clientes especiais. Já vesti noivas, formandas, madrinhas, debutantes e crianças. Há dois anos comecei a desenvolver também as minhas próprias estampas a partir de um hobbie muito querido: a fotografia.

Estampas Exclusivas desenvolvidas por mim: