Grafitti e intervenções de Vhils.

Alexandre Farto, mais conhecido como Vhils, é um pintor e grafiteito português. Nasceu em Lisboa, em 1987, estudou na University of the Arts em Londres e é conhecido pelos seus rostos esculpidos em paredes e comboios.

Vhils.

Ele diz que o graffiti lhe deu a base para decidir o seu futuro profissional. Passou da lata de spray para o stencil e mais tarde explorou outras ferramentas e processos. Foi em Londres que começou a ser conhecido, e conseguiu que a sua street art de retratos anônimos em paredes danificadas ou fachadas de casas desocupadas lhe valessem o reconhecimento mundial.

Vhils já expôs no Cans Festival, evento organizado pelo  artista (incrível) Banksy em 2008 e na Lazarides Gallery, em Londres. Tem trabalhos espalhados em espaços públicos de várias cidades do mundo como Londres, Moscou, Nova Iorque e Los Angeles.

O artista desenvolve uma técnica onde escolhe rostos anônimos baseados em fotografias – ele gosta da ideia de dar rosto à cidade e dar poder a pessoas comuns. Para esculpir esses rostos, ele usa explosivos e martelos pneumáticos, junto com produtos de limpeza, ácidos corrosivos e café juntamente com os tradicionais sprays, stencils e tintas. Para Vhils, os conceitos de criação e destruição não são antagônicos, pelo contrário, são complementares.

A convite da editora holandesa Lebowski publicou o livro Vhils/Alexandre Farto Selected Works 2005-2010, uma compilação dos seus trabalhos em paredes e suportes como metal ou madeira. Vhils também foi escolhido para ser um dos protagonistas de um dos episódios da série Ones to Watch. A série destaca os “próximos grandes nomes na cultura e na arte”.

Para quem quiser ficar sabendo mais sobre ele, basta visitar seu site: alexandrefarto.com Lá você encontra todos seus trabalhos, vídeos de seus processos de criação, contatos e uma loja on line de Vhils. com alguns produtos.

No começo desse ano pude conhecer o trabalho dele pessoalmente. A fachada no bairro do Recife Antigo me chamou atenção. A imagem do rosto de uma professora da aldeia Araçaí, em Piraquara, no Paraná, que desenvolve um trabalho de educação com crianças indígenas, está gravada no edífício São Jorge, no bairro de Santo Antônio. Cravado no comércio do Cais de Santa Rita e na frente no Rio Capibaribe, a escultura traz uma parte das comunidades humanas para dentro do universo urbano do Centro do Recife.

Vhils em Recife.

 

A exposição Incisão – Alexandre Farto Aka VHILS em Recife ficou de 21 de novembro de 2014 a 25 de janeiro de 2015 no espaço maravilhoso da Caixa Cultural, no Marco Zero do Recife. Tirei algumas fotos!

Depois que o conheci fui procurar sobre ele na rede e encontrei dois vídeos que gostaria de compartilhar:

Gostaram de conhecer essa arte explosiva? Beijos!

2 thoughts on “Grafitti e intervenções de Vhils.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.