Acho que estou dando uma pirada. É como se eu estivesse de tpm o mês inteiro. Oscilações de humor são constantes. Insegurança idem. Vejo tantos defeitos no meu rosto que daqui a pouco tampo todos os espelhos da minha casa só para não cruzar comigo sem maquiagem. Todas as neuroses defuntas guardadas por quase cinco anos estão vindo à tona. É uma espécie de teste? É o fechamento de um ciclo? Dei para ter ciúmes. Um ciúme absurdo, de tudo e de todos. Também juntaram todos os medos que eu ainda não tinha e chamaram para uma festa junto com os que já estavam dentro da minha cabeça. Começo a me incomodar com as pressões sociais como eu não me incomodava antes. “Tenha um filho!”, “Viaje!”, “Poste fotos bonitas!”, “Malhe!”, “Crie!”, “Faça seu doutorado!”, “Vá fazer o intercâmbio sonhado!”, “Junte dinheiro!”, “Reforme a sua loja (e a sua casa e o seu sorriso e a sua vida)!”, “Cresça!”, “Pare de sofrer!”. Mil frases martelando de fora para dentro antes mesmo que eu grite todas elas de dentro para fora. É como se todo mundo estivesse mais preocupado com a minha vida do que eu mesma. Ou nem é isso, deve ser mais uma das minhas manias de perseguição. Eu pensei que com o tempo a lista das coisas que eu quisesse fazer fosse diminuindo, mas está acontecendo muito ao contrário e eu não estou dando conta! É uma fase dos trinta e um e ninguém me avisou? Minha pele, meu cabelo, meu hd externo e o meu guarda-roupa estão sempre bagunçados, por mais que eu tente arrumar. Odeio as programações da tevê, odeio as comidas dos restaurantes, odeio me arrumar para sair e odeio ainda mais não sair de casa. Queria juntar todas essas angústias e despachá-las por sedex para uma ilha bem longe por que preciso dormir cedo domingo à noite, que à propósito é hoje. Odeio domingos. É aquele dia da semana em que eu me sinto mal por que não tive forças para fazer tudo aquilo que, durante a semana, eu disse que iria fazer no domingo. Domingo é um dia morno, mas eu acabei de ter uma ideia esplêndida! Amanhã irei fazer uma lista das coisas que eu gosto e das coisas que eu odeio. Se a balança pender para o lado é hora de procurar ajuda!

.

.

.

Ok, passou. Esta foi só mais uma pirada básica de domingo.

ph: Alex Prager.