Uma Semana a Três | The Longest Week (2014)

Esta semana assisti a um filme fofo. Adoro quando descubro diretores estilosinhos, do tipo Wes Anderson. “Uma semana a três” (2014), tem uma história bem bobinha sobre um triângulo amoroso vivido pelos personagens de Olivia Wilde, Billy Crudup e Jason Bateman.

A personagem de Olivia Wilde foi direto para o meu ranking de personagens femininas preferidas. O figurino dela é um romance a parte dentro do filme. A maquiagem e o cabelo é muito lindo! Já quero aprender a fazer para ontem! O filme inteiro tem uma pegada francesa, embora tenha sido filmado em NYC.

Beatrice Looks

Adorei o roteiro, o production design e principalmente a fotografia! Terminei o filme com aquela sensação de “como eu não assisti isso antes?”. Separei algumas fotos que eu achei na Internet, não são as minhas preferidas, mas assisti no Telecine, não tive como “printar”, sorry!

Algumas imagens de bastidores:

Imagens de bastidores.

Olha essa cena que fofa:

Aproveita o feriado para se inspirar nesse filme, também! 😉

Top 10 | Cenas sobre Pais.

Como hoje é o Dia dos Pais, trouxe 10 cenas de alguns dos meus filmes preferidos sobre pais e filhos. Uma ótima sugestão para curtir o domingo à noite, hein? As cenas tratam de temas engraçados e delicados sobre pais e filhos. Muitos fazem parte da minha infância. Espero que gostem!

#10 – Uma Babá Quase Perfeita | 1993

#9 – Três Solteirões e um bebê | 1987

#8 – Peixe Grande | 2003

#7 – Um Grande Garoto | 2002

#6 – Sinais | 2002

#5 – Interstellar | 2014

#4 – Kramer vs. Kramer | 1979

#3 – À procura da Felicidade | 2006

#2 – A Vida é Bela | 1998

#1 – Uma lição de Amor | 2001 (o meu preferido!).

Qual é a sua cena preferida de pais + filhos?

Assinatura Rita.

figurino do dia: histórias cruzadas (2011)

Cada figurino é uma viagem. Olho para a roupa que a personagem de uma peça, de um filme ou de uma novela está usando e imagino muitíssimas histórias. Esse é o poder que um figurino tem! E o que dizer quando o figurino é de um filme de época? Pois bem, hoje vim falar do figurino do filme The Help (Histórias Cruzadas, no Brasil).

Histórias Cruzadas.

O filme de 2011 é um drama baseado no livro homônimo de Kathryn Stockett, uma escritora norte-americana nascida no final da década de 1960, e que tem como personagens principais as funcionárias do lar (na época do romance, chamadas de “help“). O filme aborda o elo entre as crianças brancas, praticamente abandonadas por seus pais biológicos, e estas mulheres que nunca recebiam a devida consideração dos patrões. Skeeter, personagem de Emma Stone, é uma jornalista que  decide entrevistar estas funcionárias da cidade de Jackson, no Mississipi  para escrever um livro sobre o racismo enfrentado naquela sociedade.

A silhueta feminina do fim dos anos 1950 e início da década de 1960 é evidenciada nas roupas das personagens aristocratas:  vestidos com saias rodadas e cinturas marcadas destacam-se ao  lado das calças cigarretes. Bordados nos casacos curtos, tecidos florais e cores como azul, rosa, amarelo e outras em tons pastéis estão presentes nas peças. Colares de pérolas, luvas curtas e óculos estilo gatinho completam a produção, trazendo charme e sofisticação aos looks. Os uniformes das empregadas representavam a simplicidade dentro do estilo 1950/1960.

Histórias Cruzadas - Figurino.

Histórias Cruzadas - Figurino.

Sharen Davis, a figurinista do filme, mostra através de roupas e acessórios, os valores e costumes da sociedade do Mississipi no final dos anos 1950 e  início dos anos 1960. Sua intenção era destacar a personalidade de cada personagem através de suas roupas. Aqui alguns croquis e amostras de tecidos, ingredientes fundamentais para a confecção de um figurino:

Histórias Cruzadas - Figurino.

Histórias Cruzadas - Figurino.

Histórias Cruzadas - Figurino. Histórias Cruzadas - Figurino.

O filme foi indicado ao Oscar 2012 de Melhor Filme. Octavia Spencer, a atriz que interpreta uma das empregadas  levou a estatueta de melhor atriz coadjuvante por sua atuação no longa. As atrizes do filme foram premiadas no Globo e Ouro e ainda no Screen Actors Guild Awards 2012.

É um filme incrível. E pra quem aprecia um bom drama e um ótimo figurino, se torna indispensável na lista dos filmes da vida. Quem aí já viu?

Beijos!Assinatura Paty.

Filme: O Melhor de Mim.

The-Best-Of-Me-poster

Toda semana tenho que assistir pelo menos dois filmes! É a minha terapia, minha válvula de escape, minha melhor distração. Semana passada assisti ao último Nicholas Sparks. Todo filme baseado nos livros do Nicholas Sparks é uma tragédia. São horas de choro durante e depois. Estava em casa sozinha e pesquisando filmes novos quando assisti ao trailer dele no IMDB. Para minha sorte ele é lançamento da NET e aluguei para chorar um pouco na quinta-feira. Quando percebi que se tratava de gente que se encontra vinte anos depois de um amor fulminante na adolescência eu fiquei com medo. Mas em se tratando de Nicholas Sparks, só poderia vir uma história inesperadamente boa dali. O filme é bem legal. É uma filme para adultos, assim, na minha faixa, entre 30 e 40 ou 40 e poucos, por que os personagens eram adolescentes na década de 1980.

O filme tem umas cenas bem lindas!

TheBestofMe

Como um bom filme de Nicholas, em O Melhor de Mim também há um bom lago, um beijo na chuva e algumas frases inesquecíveis. Também tem uma boa trilha. Separei algumas das minhas preferidas:

 

 

 

Autor de filmes como Um Amor para Recordar, Diário de uma paixão (meu preferido!), Querido John e Uma carta de Amor, Nicholas Sparks é o um cara extremamente romântico e detalhista. No site dele você pode conhecer todos os filmes que foram baseados em seus livros, é só clicar aqui. E chorar o dia todo! 🙂

Ah, também encontrei algumas fotos dos bastidores que ahei interessante mostrar, são do Instagram do próprio autor. Olha só:

thebestofme02

thebestofme01

Muita fofura! Vale a pena! 😉

5 filmes sobre: tempo.

Se tem um assunto que tem me chamado atenção nos últimos dias, esse assunto é o tempo. Quanto mais penso sobre ele, mais vejo que não posso colocá-lo num altar sagrado. O tempo não deve ser divino. Não no sentido de atribuirmos a ele uma superioridade máxima. O tempo não merece isso tudo e eu ando mesmo é brava com ele. Quanto mais eu gasto minhas horas pensando nele, mais ele caçoa de mim, tem algo engraçado nisso? Aproveitando o tempo que tenho livre para me entender/curtir/fazer um estudo de mim, dissociado da parte esposa, companheira, gêmea de alma etc que exerço todo dia, resolvi assistir 5 (cinco) filmes que tratasse do tempo com uma pegada metafórica. Vou contar sobre eles agora. Então, lá vai, cinco filmes sobre o tempo:

#1: About Time (2013)

De todos os filmes assistidos esse é o mais recente. Já tinha visto o trailer no cinema, mas esqueci de procurar depois. Filmes que se passam em Londres têm meu coração nas mãos (“vamos lá no cartório passar ele pro seu nome…“). Um jovem inglês, ruivo (ai…) tem o poder de voltar no tempo. Chorei mais do meio pro final. Chorei bastante, mas não é de chorar tanto, é que devo estar mega sensível esses dias. Separei algumas cenas lindas, vamos ver?

AboutTime02

AboutTime01

E, como não poderia faltar, uma das falas mais bonitas do roteiro: “And in the end I think I’ve learned the final lesson from my travels in time; and I’ve even gone one step further than my father did: The truth is I now don’t travel back at all, not even for the day, I just try to live every day as if I’ve deliberately come back to this one day, to enjoy it, as if it was the full final day of my extraordinary, ordinary life.”

#2: Somewhere in Time (1980)

O segundo filme que eu assisti veio literalmente do túnel do tempo. É um filme clássico da década de 1980 e eu fui com muita sede ao pote. Minha irmã disse que era o filme da infância dela e tenho uma vaga lembrança das pessoas falando muito bem, mas sinceramente: meio bobinho. A história é boa, mas a execução é fraca. Os atores são meio robóticos, os recursos etc. Tudo bem que era o começo do anos 1980, mas quando comparo aos outros da época, acho ele fraco. Mas é bom assisti para ter sua própria impressão. O ator é o mesmo de Superman, lindo é pouco para ele, mas prefiro ele de Clark Kent mesmo. O filme começa na década de 1970 e passa a maior parte dele na década de 1910. O figurino é ok, a fotografia deve ter sido bem elogiada na época, poderia fazer uma coleção inteira só com as cores. Ah, e se um dia eu for no Michigan, me hospedarei no hotel cenário do filme. Vejamos algumas cenas belas:

Somewhere00

Somewhere01

Minha fala preferida no filme, claro: “The man of my dreams has almost faded now. The one I have created in my mind. The sort of man each woman dreams of, in the deepest and most secret reaches of her heart. I can almost see him now before me. What would I say to him if he were really here? “Forgive me. I have never known this feeling. I have lived without it all my life. Is it any wonder, then, I failed to recognise you? You, who brought it to me for the first time. Is there any way that I can tell you how my life has changed? Any way at all to let you know what sweetness you have given me? There is so much to say. I cannot find the words. Except for these: I love you”. Such would I say to him if he were really here.” Essa fala é muito muito minha vida.

#3: O Homem do Futuro (2011)

O único nacional da lista! Adoro o Wagner Moura, sem dúvida um dos melhores atores brasileiros! Amei esse filme sobre um cara que consegue voltar no tempo para encontrar aquela que seria o amor da sua vida. Tem uma trilha sonora ótima! Separei algumas imagens e as  mais belas são as do casal. A Alinne Moraes é muito fotogênica! Gostei de váaaarias frases, mas dessa em especial: “Você vai ter que ser forte. Vai doer. Mas você vai aguentar. Não tem jeito: não há vida sem problemas. Desejar uma vida sem problemas é desejar estar morto.”

Ohomemdofuturo

#4: Peggy Sue Got Married (1986)

Esse filme é um filme despretencioso do diretor Francis Ford Coppola, tem no elenco gente como Nicolas Cage e Jim Carrey, ambos bem novinhos. E, ainda mais novas: Helen Hunt e a diretora Sophia Coppola. Peggy Sue é uma mulher prestes a se divorciar, que volta ao passado e tenta mudar o rumo das coisas. O sonho de muita gente, né?Mas a lição do filme é muito boa. O filme é bem legal, gostei muito do figurino! Separei algumas cenas:

E uma fala da Peggy que diz: “Charlie, it’s like there’s this window into my heart and you can open and crawl in whenever you want. Well, I’ve got to close it or nothing is ever going to change.”

PeggySue01

PeggySue02

#5: Pleasantville (1998):

Esse filme não é só uma viagem ao tempo, mas os personagens vão parar numa série de tv em preto e branco. A grande questão do filme é que as mudanças introduzidas pelos personagens àquela realidade vai transformando as cores das pessoas e coisas. A trilha é ótima e a fotografia não preciso nem dizer! Minha frase preferida:”Must be awfully lucky to see colours like that. I’ll bet they don’t know how lucky they are.

Pleasant01

Esses são os filmes que assisti de sexta-feira para cá, mas existem muitos outros sobre viagem no tempo que são especiais para mim, além do primeiro dessa lista que eu já amo muito, claro!

tempo01