Carta aberta.

Eu não sei pelo o que você está passando, amiga. Não sei o tamanho da sua dor, o que resta ainda de força, não sei o que você considera amor, o que te faz feliz, eu não sei. Não vou julgar seus atos nem vou achar vergonhoso você engolir alguns sapos para ficar com quem você julga ser o amor da sua vida. Não vou fazer isso. Mas eu me acho no direito de te escrever esse manifesto otimista. Quando a gente se apaixona por alguém a gente tende a jogar qualquer sujeira para debaixo do tapete. Quando a gente tem a infelicidade de se apaixonar por alguém que tem muita sujeira para jogar debaixo do tapete a gente acaba se escondendo lá embaixo também. O tempo vai passando e a gente vai ficando cada vez menor e a sujeira vai te deixando sem espaço. Nesse momento, a maioria de nós até coloca a cabeça para fora algumas vezes, mas adia tanto em tomar a decisão de sair daquela montanha russa claustrofóbica, que o dono da sujeira por si só vai embora atrás de um canto melhor. Nessa hora você acha logo que os mil defeitos que o bonitão plantava em você eram todos verdade. O cara vai embora. E agora você tem que juntar o pó da sujeira e todos os seus caquinhos sozinha. É nesse momento da sua vida, o pior momento onde, sem o cara que você amou e desamou tantas vezes no mesmo dia, você vai ter que tomar a pior decisão: não fazer tudo de novo. E eu estou aqui para te dizer por que você não deve fazer isso. Eu poderia falar que você é linda, inteligente, bem sucedida profissionalmente e a namorada que muito homem por aí sonhou, mas essa parte você não vai enxergar tão cedo. Mas eu vou te falar de uma experiência pessoal de quem sempre foi muito prática nessa matéria de relacionamento e burlar o sofrimento sempre foi a parte de que eu mais me orgulho nessa história toda. A pessoa que inventou a frase “a dor é inevitável, o sofrimento é opcional” não estava querendo vender livros de auto-ajuda, estava só querendo que você tivesse um ponto de vista. Eu sei, somos sensíveis, choramos em músicas, olhamos duzentas vezes a mesma foto e algumas de nós acham que nunca mais na vida vão encontrar outra pessoa. Outra pessoa o quê? Outra pessoa que vá te fazer sofrer do mesmo tanto ou pior? O primeiro passo é colocar numa balança os momentos. Os bons superam os ruins? Eu vou te dizer amiga, outra pessoa, uma pessoa, pode aparecer na sua vida. A pessoa. Por que a minha parte emocional sempre disse que, se eu sou uma pessoa boa, eu mereço outra pessoa boa e isso vai acontecer mais cedo ou mais tarde, mas a gente tem que estar disposta a receber. Amiga, mas eu não quero que você pense em encontrar uma pessoa que se compare ao dono da sujeira toda da sua vida, mesmo que esse cara tenha sido dono de muitas coisas boas também. O que eu quero que você saiba é que o Amor não precisa de sujeira. Sujeira entenda, pode nem ser traição, pode ser uma convivência difícil, pode ser comodismo, pode ser falta de respeito ou mesmo a falta de paixão. Sujeira é tudo o que te fez sentir mal, dormir mal, comer mal, trabalhar mal, se olhar no espelho e se achar mal. Sujeira é tudo de ruim que ele tentou plantar na sua cabeça, diminuir sua auto-estima, não valorizar todas as suas qualidades, te desprezar, mentir para você, disfarçar uma conversa mais séria, adiar a decisão de dar um passo além. Amiga, amor não é para ter sujeira. O cara certo, esse não vai fazer o mínimo esforço em te fazer feliz e tudo vai acontecer naturalmente. Você conhece a minha história, todos os meus esforços, todas as minhas tentativas, tudo o que eu tentava esconder com um sorriso, você sabe tudo amiga. E você me vê hoje. Sem falsa modéstia, meu relacionamento é perfeito. O cara que eu encontrei não faz o mínimo esforço para me fazer feliz, mas me faz a mulher mais feliz, amada e desejada do mundo. Com ele eu me sinto bem vinte e quatro horas. Lembra quantas vezes eu te liguei para reclamar qualquer besteira e hoje eu só tenho coisas boas, interessantes e planos possíveis de um futuro próximo para falar. E eu nunca imaginei que no final eu fosse estar com ele por que muitas vezes eu estava tão ocupada tentando disfarçar a sujeira que não olhei pro lado para ver que aquele cara no momento certo iria mudar a minha vida para sempre. Existe um cara assim para toda mulher boa que eu conheço. Você é uma delas. Não desista de ser cem por cento feliz, eu juro para você, vai acontecer. Não era esse cara que já escorreu tanto no seu rosto, esse cara vai te fazer meio feliz. Você não merece ser meio feliz. Não desperdice a chance de ser feliz de verdade, em período integral e incondicional com uma pessoa que vale muito muito muito muito mais a pena.

26 thoughts on “Carta aberta.”

    1. Eu tenho tanto pra falar disso, mas a sujeira nao deixou. O processo eh lento e doloroso e os ouvidos realmente ficam surdos nessa hora. Um dia eu chego la…

  1. “E agora você tem que juntar o pó da sujeira e todos os seus caquinhos sozinha”

    Olá! Há algum tempo sou admiradora de seus textos. Desde o tempo de “A Dona do Amor”, mas nunca comentei. Mais hoje eu não pude deixar de fazê-lo. Perfeito! Parece que foi feito pra mim. Era tudo o que eu precisava ouvir de uma amiga. Chorei horrores aqui.

    Obrigada!

  2. Ritinha, achei tão lindo que tomei a liberdade (se vc me permite) de divulgar no meu twitter:
    @drikatambellini – carta aberta, de Rita Prado, pra todos que se sentirem destinatários.
    obrigada por ter feito me sentir um deles. bom te ver feliz! =)
    bjo

  3. Olá,tentando passar o tempo achei esse texto maravilhoso,perfeito para o momento que estou passando,cheio de sujeira…era tudo que eu precisava escutar..sábias palavras.

  4. tá lindo o texto rita…
    só posso dizer obrigada!
    obrigada, por proporcionar a graça de poder ler um texto ao mesmo tempo tão doce… e incisivo..
    afinal, para que se contentar em ser meio-feliz??
    bjooo

  5. fia eu ja cometei esse texto pra ti!!!vc foi muito feliz nas suas palavras e relatou claramente o que eu e muitas pessoas precisavam ouvir!!isso deveria ser posto num outdoor,pra tentar salvar nao so a vida das pessoas que te conhece ,mas de milhares delas.parabens!!! te amo,prima!!

  6. O texto é muito bonito e inteligente. Entretanto, não tome sua experiência como base para a vivência dos outros. Não crie regras para o amor. O “perfeito” não existe. São 2 momentos bem diferentes de sua vida, cuidado para não confundir o racional e o emocional. Não rotule.
    Beijos

    1. O perfeito existe. Não acreditar nisso é o que faz as pessoas se prenderem a mil coisas que não as satifazem completamente. É meu ponto de vista, como autora desse blog, não sou a dona da sua razão, mas sou dona da minha, como falei no texto, é o meu manifesto otimista. Beijos, obrigada pela visita.

  7. Oi Rita. Nunca tinha parado pra ler teu o blog e acabei caindo logo num post que teeve tanta repercussão. Passeando pelas suas palavras, logo pensei algo semelhante com o que o Roberto disse, mas nada que envolva a questão da existência ou não. Entretando, lendo a sua resposta para ele, achei mil vezes mais pertinente…as vezes algumas coisas que eu aprendo no dia-a-dia do meu curso fazem com que eu acabe pensando mais como profissional, onde em várias vezes eu deveria pensar como amiga. Achei linda a sua carta, porque por mais que você leve sua experiência pra outras pessoas, vocÊ acima de tudo tenta acolhê-la e mostrar que existem mil possibilidades para ser feliz!
    Parabéns. Beijo.

  8. Ah, Rita, que texto lindo!
    Eu achei o cara que vale a pena e que faz tudo valer a pena. E já se vão 11 anos que estamos casados. E a despeito das nossas imperfeições (como seres humanos que somos), nós fazemos tudo o que está ao nosso alcance para que continue valendo a pena.
    Sou sua fã desde o seu primeiro blog.

  9. oi ritinha?!!
    estava vagando e encontrei seus textos, muito bem escritos por sinal. durante esses anos todos eu estava meia presa ao passado e com muuitas exigencias pessoais…sempre correndo atras dos meus objetivos, acabei deixando muitos amigos p “depois”. apos um bom tempo de analise percebi como é gosto ter amigos, admira-los, da notícias ou simplesmente ficar perto p vibrar. gostaria de dizer q a sua maneira de encarar a vida é admiravel e q tenho muita saudade… bjo bem grande. jaiana aguiar

  10. Adorei o texto.Se fosse proprietária de um jornal, te contrataria p/ escrever as crônicas. Já passei p/ isso e concordo c/ vc em gênero,número e grau.bjs

  11. Rita…A muito tempo sou sua admiradora, mas nunca comento, mas hj não pude deixar de fazer…Texto maravilhoso…Tomei a liberdade de imprimir (colocando seus créditos, claro) porque o que você escreveu é tudo que quero dizer pra uma amiga e tudo que acredito que ela precisa ouvir…Vai faze-la muitissimo bem..Obrigada!

  12. parabéns! vc é muuuito talentosa!
    vc tem um grande futuro como fotógrafa, como escritora ou como designer.
    e certamente como advogda tbm!
    admiro muito seu(s) trabalho(s) =)

  13. Eu não canso de ler esse texto…às vezes, quando estou desiludida com relacionamentos, entro no seu blog p/ ler esse texto. É uma injeção de ânimo e de esperança. rsrsrs
    Beeijos

  14. Nossa… eu estou vivendo exatamente esse momento… e todas essa palavras me fizeram lembrar q quem não me merece é ele”!! Lindo, parabéns!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.