O Barco do Meu Pai ♥

Twenty years from now you will be more disapointed by the things you didn`t  do by the ones you did do. So throw off the bowlines. Sail away from the safe harbor. Cath the trade winds in your sails. Explore. Dream. Discovery.

[Daqui a vinte anos te sentirás mais desiludido pelas coisas que não chegastes a fazer do que por aquelas que fizeste. Assim, solta as amarras. Caça tuas velas. Navega mar afora. Explora. Sonha. Descobre.]  Frase atribuída ao escritor americano Mark Twain.

Tem gente que vem na vida para sonhar e tem gente que realiza sonhos. Meu pai é gente que sonha e realiza. A vida inteira vi meu pai construindo coisas, ele nunca esteve parado esperando um sonho entrar pela janela. Ele sempre foi atrás de sonhos, um após o outro e a última coisa que ele vem sonhando é com um trimaram. Meu pai é do tipo que constrói barcos no quintal de casa. Ele já tem dois barcos construídos e está em fase de conclusão do terceiro. E não é qualquer barco e não é qualquer construção. É um projeto minucioso e arrojado, de um barco com três cascos, 34 pés, no quintal de casa. Ele montou cada partezinha minúscula desse enorme quebra-cabeça sozinho. Para isso, ele aprendeu a ler/escrever em inglês para decifrar o projeto, técnicas dificílimas de engenharia naval, marcenaria, entre outras inúmeras coisas que eu nem sei o nome de tão complicadas que envolvem a construção de um veleiro. Imagina um cara, advogado, funcionário público, uma pessoa das letras, dos livros, das petições, aprender a entortar a madeira para fazer curvas precisas e perfeitas. São tantas coisas que só lendo o site dele [ele também aprendeu a fazer um site para publicar o diário de construção] para entender o rigoroso passo-a-passo da construção. O nome desse sonho? Aragem. Diz o Seu Aurélio que aragem é algo como uma brisa, um vento, é leve como navegar num mar de águas calmas, é sereno. Não podia ter outro nome! Traduz o espírito e o sorriso do meu querido, meu velho, meu amigo. Esse sonho começou em março de 2004. São sete anos inteiros dedicados dia, noite, finais de semana e muitas horas de estudo via internet para que ele estivesse quase prontinho e gigante como está. É um trabalho tão de formiguinha que não imagino outra pessoa no mundo mais paciente e obstinada para fazê-lo. Meu pai tem um espiríto Schürmann, parece que saiu de um livro do Mark Twain, é um cara excêntrico, absurdamente inteligente e meu deu a família mais linda que eu podia ter. Hoje eu queria convidar meus leitores a conhecer o sonho do meu pai e entender de onde vem muito dessa minha mania de querer fazer coisas perfeitas. Sou muito pequena perto desse projeto e sei que, como a grande maioria das pessoas, talvez eu passe a vida inteira e não consiga realizar uma obra de tão inestimável valor quanto essa. Imagina a riqueza de uma alma que constrói seu próprio barco para morar, viajar e conhecer as maravilhas do mundo.

13 thoughts on “O Barco do Meu Pai ♥”

  1. Poder conviver com essa família que eu conheci a módicos 15 dias tem sido um aprendizado a cada instante. Seu Paulo ali, na dele, do jeito dele, construindo o sonho dele, martelada-a-martelada. D. Fátima tão querida, tão humana, tão mãezona de todo mundo. A Lia tão bem humorada. As costureiras, a Patrícia, tentando sempre dá o seu melhor. A Rita que às vezes mesmo séria, é a melhor chefe que eu poderia querer na vida, assim como no texto que escrevi há meses atrás e mandei cheia de esperanças. Seja pregando um botão, limpando uma peça, sorrindo para uma cliente, emitindo uma NF, o que for, não tem outro lugar no mundo que eu esteja mais realizada do que aqui, no Atelier Rita Prado.
    Obrigada, Rita!

  2. nossa,que historia fascinante,é realmente uma liçao de vida,pra quem um dia acredita que nao é possível realizar um sonho por mais dificil que ele seja,sem conhecer o seu pai,ja admiro-o.essa garra é de família.Bjos

  3. Puxa!
    Nem tenho palavras!
    Um exemplo de vida desses é inspirador pra qualquer um, né? Ainda mais quando está ao nosso ladinho, dando lições diárias de como cultivar[e construir] um sonho!
    Parabéns!
    Beijinhos, carinho.

  4. Deu saudades do meu pai… Esses momentos precisam ser vividos intensamente e eis que mais uma vez lhe admiro… pelo coração que você tem, Ritinha! Parabéns pela família linda e pela pessoa que o seu pai trouxe ao mundo para nos mostrar lições de amor e perseverança! Que Deus os abençoe!

  5. Rita,
    Não sei se vc se lembra, mas sou colega de trabalho do Paulo e, lendo seu texto, me senti na obrigação de dizer que, mesmo tendo convivido tão pouco com ele, esse lado sonhador e obstinado dele é tão transparente quanto inspirador. Semana passada ele foi lá na proc. e foi muito bom saber que ele terminou de construir o barco. Mas como ele mesmo disse, agora é que vem a parte mais difícil: ficar longe de vcs (e do neto, então, nem se fale)…
    Me sinto muito privilegiada de tê-lo conhecido, por ele sempre mostrar que a gente pode ser várias pessoas nessa vida e que não há limite de tempo pra gente realizar sonhos.
    Qualquer dia desse, tenho que dar uma olhadinha na sua loja e, se possível, conhecer pessoalmente o veleiro.
    Bj em vc e no Paulo.

    1. Olá Ana Cristina.
      Tudo bem? Nossa, muito obrigada pela sua mensagem linda. Que bom que mesmo tímido como meu pai é, ele consegue transparecer sua energia positiva e inspiradora! Estamos esperando você para vir na loja novamente e conhecer o barco de perto, tá? Beijos.

  6. Oi Rita, Muito bom ver o projeto do Paulo Afonso realizado. Grande figura! Fomos colega de trabalho na AGU há mais de dez anos. Já sabia do seu projeto. Transmita a ele meus cumprimentos e admiração pelo modelo de determinação e perseverança que nos transmite. Não posso deixar também de dizer-lhe da minha admiração por você, pelo seu bom gosto e talento. Um grande abraço.

  7. Rita

    Tomei conhecimento da sua homenagem por um integrante (Leandro) do grupo hovercrafts_e_Veleiros e estou emocionado com a sua dedicatória.

    Estou construindo um veleiro de 30 pés, conheço de perto os “esforços” dessa empreitada e imagino a alegria do seu pai ao ler o seu depoimento.

    Parabéns!!!

  8. Rita,
    Um bom Dia.
    Sou navegador desde pequeno, e moro, numa cidade litorânea, chamada Cururupu, no Maranhão. “Navegando” na internet, avistei seu, AVISO AOS NAVEGANTES, sobre seu pai. Tentei entrar, já faz algum tempo, no blog dele, mas sempre vem um aviso de “EM CONSTRUÇÃO”. Estou construindo um pequeno TRIMARAN de 6,60 mts de comp. e 5,50 mts de boca. Com o TRI 3D, pretendo subir até o Delta do Parnaíba. Será possível, entrar em contato com seu pai? Não é todo dia que vemos alguém, bem perto, com os mesmos sonhos, desejos, e, se possível, fazer uma visita para conhecê-lo e ao ARAGEM.
    Um abraço aos dois. Jorge A. Dino

  9. Quase todas as tardes quando vou à natação no ElDorado, pego minha bike e começo as primeiras pedaladas já preparando a musculatura para essa minha prática esportiva rotineira de todas as semanas! Rotineira até o dia em que ao dobrar passando pela praça me deparo com a cena incomum de uma embarcação enorme empurrada em um reboque por um entusiasmado grupo de pessoas. Meus olhos que já são grandes (me chamavam de olho de bomba na infancia) quase saltaram da órbita diante da cena tão fantástica! Quando se anda de bicicleta numa rua geralmente se espera cruzar com um onibus, moto, carro ou outra bicicleta, mas quando vi uma embarcação enorme cruzando a rua no tão pequeno e pacato São João – Noivos, pensei: “Meu Deus!!! Morro e não vejo tudo!” Certo dia depois, converso impressionado com meu pai sobre tal fato até que sorrindo ele diz: “Isso é coisa do Afonso! Ele sempre foi impressionado com esse negócio de barco!” Meu pai e o Sr. Afonso trabalharam juntos quando o meu pai era funcionário do BASA onde o Sr. Afonso trabalhou por um certo período de sua vida profissional! Ei Rita, teu pai tem algum site,blog ou faz parte de alguma rede social? Parafraseando aqui O Pequeno Príncipe: “Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”. Embora pertencendo a uma geração muito anterior à revolução tecnológica das comunicações, bem que ele poderia partilhar melhor a bela história dessa odisséia naval que ele está realizando com entusiastas e curiosos não é? Qualquer novidade sobre o nosso Amyr Klink se não foi incômodo diz para a gente, pode ser Rita? Abraço!

  10. Olá Rita, sou Wagner, moro na ilha de São Luis, Capital do Maranhão adoro velejar e pescar
    ja tive uns catamarans, hoje só tenho uma embarcação tipo biana, ela tem dois flutuadores de 5.40m e quero construir um trimaran quero fazer o casco do meio com motor de centro, seu pai pode me dar um projeto com detalhamento e especificações.
    E-mail wagner-sea@hotmai.com
    obg.

  11. Ola , Rita.
    Moro , aqui, em Teresina.
    Poderia me repassar o contato do seu pai.
    Gostaria de trocar “umas ideias”, pessoalmente,
    sobre construção de barcos.

    OBrigado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.