05 de novembro, Dia do Designer.

Hoje é o dia do Designer de Moda. Mas o que é o Designer de Moda? Bom, o designer de moda é aquele profissional que usa todas as suas referências para criar um produto de moda, que não necessariamente são roupas ou partes do vestuário. Além do processo criativo o designer tem total influência no processo produtivo da peça, levando em conta características como ergonomia, qualidade, finalidade e até função social. Sendo assim, este profissional vai muito além do profissional estilista, que elabora peças baseadas num conceito. Quando formado o profissional de Designer de Moda sai da faculdade apto para trabalhar em diversas partes da cadeia produtiva de uma confecção ou atelier. Ele pode ser modelista , que é a pessoa que faz o molde da peça para que ela seja montada, ele pode ser personal stylist ou stylist, que é a pessoa que monta looks para uma determinada ocasião, no caso do personal levando em conta vários aspectos pessoais do cliente, como por exemplo, profissão, idade, tipo físico etc. Ele pode ser um profissional do marketing de moda, aquele que vai direcionar as ações de marketing dentro de uma empresa de moda. Ele pode vir a ser um consultor de moda, um jornalista de moda – agregando os cursos de jornalismo ou comunicação social e de design. E o profissional de Design de Moda pode vir a ser um estilista, que é a mente criativa de onde parte as idéias que vão se juntar para se formar uma peça de roupa. Muita gente ainda não entende bem o que se estuda na faculdade de Moda e que se estuda muito. Como em todas as áreas sempre existirão os profissionais que aprenderam tudo no empirismo e que fazem um trabalho rico, mas eu acredito que essa geração será substituída em pouco tempo. É que criar uma peça de roupa vai muito além da criatividade e do talento. Fui parar na faculdade de Moda, meu segundo curso superior, por que acreditava no meu talento e por que tenho certeza que não se vai muito longe sem estudo. Minha dedicação vai além das oito horas por dia e além das paredes do meu escritório. Trabalhar com o carinho das pessoas na frente do espelho é um trabalho sem fronteiras. Eu acordo Moda, como Moda, bebo Moda, viajo Moda, durmo Moda, respiro Moda. E quando falo isso não falo de revistas, livros, blogs e editoriais. Eu gosto de ir fundo na história da moda, de como surgiu uma peça, como ela evoluiu com o tempo, como o espelho sempre refletiu o contexto histórico, político e social de um povo desde os primórdios, desde muito antes do conceito de sociedade. Entender a relevância de um produto e tentar explicá-la, para que o cliente não pratique o consumo propriamente dito, mas entenda o valor agregado àquele pedaço de pano. E nessa luta diária de “catequização” de moda é onde eu sou mais persistente e que às vezes não consigo ser tão presente nas minhas ações para com minhas clientes, diretamente falando, por que estou pensando nelas todas as horas do meu dia. Pensando em levar o melhor conceito, um conceito de vanguarda entendido muitas vezes, temporadas depois. Um conceito de amor pelo trabalho e um conceito de pessoalidade, de feito à mão, de feito por mim, de mim para você. Então, no dia do Designer de Moda, eu só agradeço a cada pessoa que teve pelo menos um motivo para conhecer o meu trabalho e que faz parte da grande engrenagem que move o sentimento de paixão que me faz querer ser melhor dia após dia, acabamento após acabamento, tecido após tecido, roupa após roupa, look após look, moda após moda.

Texto publicado em: 05 de novembro de 2011, no meu blog antigo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.