Filme Lindo do Dia ♥ A Duquesa

 

Já devo ter contado para vocês da minha paixão por duas coisas: filmes biográficosfilmes ingleses. Esta semana revi um filme que eu amo muito: A Duquesa (The Duchess, 2008), com uma atriz linda (e inglesa!) que já foi musa de uma coleção do Atelier Rita Prado.

 

 

 

O filme se passa no século XVIII e conta a história de Georgiana Spencer, a Duquesa de Devonchire. A história é bem interessante e algumas cenas mostram a famosa Bath (um lugar mágico para se visitar na Inglaterra!) É um belo estudo de moda do período barroco, inclusive com cenas que mostram toda a armação para sustentar as “anquinhas” (por favor, um minuto de silêncio pela existência da legging!)

 

 

Na época em que assisti esse filme dei o nome da personagem a uma peça que se tornaria tendência anos depois. Na época, não se falava em peplum, mas nossos tops Georgiana e Tempestade fizeram muito sucesso entre as nossas clientes. Anos mais tarde, inspirada na mesma modelagem, apareceu o Vestido Marina e pouco tempo depois todo mundo queria um peplum para chamar de seu!

Fico muito feliz quando isso acontece e principalmente por que me orgulho muito de cada peça que fizemos nesses quase 5 anos de loja. Então, a idéia de fazer roupas atemporais está sendo cumprida!  Vamos ver:

 

 

 

O Top Georgiana e o Top Tempestade só diferem na cor, mas são feitos do mesmo tecido: o tafetá tradicional, que dão um ar sofisticado a peça mesmo quando usada com calça. Na foto, o Top Tempestade está com o Cinto Celine.  Já o Vestido Marina, foi feito em três cores: preto, vermelho ou azul marinho.

 

 

Agora a onda peplum que invadiu o mundo desde o ano passado:

 

 

 

Gostoso chegar primeiro não?

P.S.: Olha só o que eu achei, foto da cliente querida Cacilda, usando seu Top Tempestade 😉

 

Look do Dia ♥ Top Hannelli

Quero começar esse post lembrando que você não é obrigada a engolir uma tendência de cabo a rabo, mas você pode tirar proveito dela. Por exemplo, eu nunca gostei de fazer roupas que são a cara da última coleção de Não sei quem. E nunca pretendi me vestir para ficar igual a todo mundo, ainda mais depois dessa aceleração da informação de moda com o crescimento do número de blogs e surgimento de outras ferramentas como Facebook e o caçula Instagram.

Tudo bem, o fenômeno moda é isso, mas não é só isso, nem pretendemos que seja muito tempo (vide campanhas de sustentabilidade). Moda é sobretudo, consumo ético. E ética tem haver com valores que muitas vezes deixamos de lado, só para ter o mesmo look que a Lala Rudge usou no último casamento. Pense bem.

E em absorver tendências, que sempre haverão de existir, para todo propósito que se ponha na Terra, é que eu penso em peças que identifiquem uma geração, mas que perdurem em meu guarda-roupa cinco anos depois.

E o Top Hannelli veio da imagem do momento atual, mas  ficará mais do que nas fotos de Look do Dia.

 

 

Gostei tanto que fiz laranja e azul marinho e em três tipos de tecido diferentes, que conferem caimento e cores também diferentes. Já mostrei aqui no blog o laranja de javanesa e o azul de sarja. Agora quero mostrar o look que fiz com o laranja de algodão, que tem uma textura linda quadriculada. O decote deixa você usar com o maxi-colar, mas depois que a gente esquecer o pescoço e voltar os olhos para os brincos, ele ainda vai continuar lindo e atual, que tal?

 

 

 

Este look usei para ir ao teatro, ver a peça Uma Mulher do Outro Mundo. Ganhei essa bolsa linda da minha amiga Marielle, da Chiquita Atelier. Amei muito, amiga! A minha cara! Usei com a Calça City Hall grafite, super linda, confortável e com a modelagem perfeita para mim e uma gargantilha ouro da coleção da Gisele Bundchen para C&A. Ah, o anel é da Accessorize (meu inseparável de flor com pérola) e a bota da Zara. Engraçado que o marido disse que eu tinha pego um dos adornos da exposição Joias do Deserto (vide post abaixo) escondido, realmente vi umas gargantilhas parecidas com essa, hehehe.

As minhas seguidoras do “Insta” curtiram muito o look 😉

 

 

Pena que o Insta SEMPRE muda a cor das fotos, né?